Sobre Fatima de Kwant

Fatima Kwant is an autism advocate, author of autism related articles, and creator of the International Autimates Project - Overcoming Prejudice with Information. She is a Brazilian journalist leaving in the Netherlands with her family. Her youngest son, 18 years old has autism and formerly diagnosed as severe autistic. Recently this diagnose has been withdrawn. Fatima is also an expert in many aspects of the Autism Spectrum, especially Autism & Development.

7 Comentários

  1. Maria de Fátima Batista Rosa

    Fantástico saber que minha neta, diagnosticada Asperger tem grandes possibilidades de vir a ser uma excelente médica autista. Digo isto, porque, já nos deparamos brincando vez por outra como se ela fosse médica, e olha! interpreta bem rsrs, tem cinco anos e é muita comunicativa, enfim…

  2. Amgela

    Boa noite! Muito interessante e importante assunto abordado. Tive contato com um médico que me deixou com muitas dúvidas. Pois se apresentava um excelente profissional, entretanto me questionei pois o mesmo apresentava características asperger, super dotação e perversidade. Contudo muitas características são similares. Como compreender e identificar as particularidades de cada uma delas?


    1. Olá Angela,

      É muito difícil falar de um atuista que não examinamos. O autismo pode vir com outros distúrbios adicionais. vocie fala em perversidade, e eu penso num Transtorno de Conduta ou até uma certa Sociopatia. Autismo tem como base o deficit na Comunicaçao, Interação Social e Comportamento sistematico (repetitivo, estereotipias, comportamento diferente). A perversão é outra coisa. Tem a ver com personalidade e, não, com neurodesenvolvimento. A superdotação pode acompanhar o autismo e a personalidade. No caso, é importante ser minuciosamente examinado antes de falarmos em diagnóstico.


  3. O que vemos aqui nessa matéria é que nem todo autista mora no vale do silício, e que sim eles são capazes de atuarem em qualquer profissão, mas gostaria de salientar que o autista moderado e severo poderia ser treinados ensinados a uma atividade, mais simples, não importa, assisti, numa conferencia, um médico americano mostrando três autistas severos, trabalhando usando seus cartões de comunicação, vejo meu filho autista moderado com vai comigo no mercado, ele organiza as gôndolas que as outras pessoas deixaram desarrumadas, ele pega frutas caídas do chão e leva para lugar correto, ele pega o carrinho depois que tirei as compras e leva de volta , fico triste porque ele poderia ter sido trabalhado para isso, uma função simples, sem diploma universitário, mas útil.


    1. OI Lie,
      Só consegui tempo para meu site, hoje.

      Sim, os autistas podem aprender muitas atividades e terem um trabalho.
      Este artigo foi escrito sob encomenda para a classe meedica Asperger. O problema é que especialistas de Portugal não acreditam que autistas de alto funcionamento ou Aspergers podem ser meedicos.

      Bjs, querida.

      Fatima